25 Julho 2023

Diarréia em crianças: quando os pais devem se preocupar?

Pediatras alertam sobre a importância de observar sinais de desidratação; diarreia ainda é uma das principais causas de mortes de crianças menores de 5 anos

A diarreia é uma das principais causas de mortes de crianças menores de cinco anos. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), a diarreia provoca mais de mil mortes por dia em todo o mundo, principalmente em países com falta de saneamento básico e baixos índices de vacinação.

A Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) divulgou recentemente um Guia Prático de Atualização sobre diarreia aguda infecciosa com uma atenção especial em relação às formas de diagnosticar e monitorar o paciente para evitar a internação e administração de soro endovenoso de forma desnecessária.

Voltado para os médicos, o guia aborda informações sobre quando e quais medicamentos os profissionais devem adotar no tratamento da diarreia aguda e sobre o uso de probióticos em distúrbios gastrointestinais.

Como identificar diarreia aguda em crianças?

A OMS define diarreia aguda como “a mudança do hábito intestinal caracterizada pela ocorrência de eliminação de três ou mais evacuações menos consistentes ou líquidas” por dia, com duração de até 14 dias.

Portanto, pais ou responsáveis devem estar atentos com a frequência, quantidade e consistência das fezes da criança.

A médica explica que bebês em aleitamento materno exclusivo costumam evacuar mais vezes ao dia, às vezes após cada mamada, e não se trata de diarreia.

Os pais devem prestar atenção em outros sinais de desidratação, como olhos fundos, boca seca, diminuição de urina, ausência de suor e sede e vômitos excessivos.

Segundo o guia da Sociedade Brasileira de Pediatria e de acordo com as orientações do Ministério da Saúde, o volume de SRO a ser oferecido após cada evacuação diarreica varia de acordo com a idade da criança.

● Crianças menores de um ano: de 50 a 100mL de SRO

● Crianças entre um e dez anos: 100 a 200mL de SRO

● Acima de dez anos: o volume tolerado

Quando procurar ajuda médica?

A pediatra enfatiza que, caso não haja melhora do quadro ou perda de peso, aumento da frequência ou do volume da diarreia, vômitos repetidos, sangue nas fezes, ou outros sinais de desidratação como diarréia vômitos repetidos, sangue nas fezes, ou outros sinais de desidratação como diminuição da diurese, sede excessiva ou recusa de alimentos, a criança deve ser avaliada por um médico.

Bonente explica que o tratamento do paciente com diarreia pode envolver administração de medicamentos antipiréticos, antieméticos ou antibióticos, dependendo dos sintomas, e administração de soro de reidratação via endovenosa em unidade hospitalar, dependendo da gravidade do caso.

A importância da vacinação

Vírus como o rotavírus, norovírus e adenovírus são a principal causa de diarreia aguda e o rotavírus é o agente mais frequente de diarreia grave em crianças menores de cinco anos de idade.

Segundo o Ministério da Saúde, infecções por rotavírus provocam mais de 200 mil mortes por ano no mundo.

Resultados de uma pesquisa coordenada pela OMS com a participação da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) apontam que o rotavírus é responsável por 33% das internações.

Por isso, os especialistas citam a vacinação contra rotavírus como uma das principais medidas de prevenção. Tanto no SUS quanto na rede particular têm vacinas contra o rotavírus.

Fonte: Saúde Abril

Voltar